Jeanne Marie @ 03:03

Dom, 16/05/10

 

"A minha alma, que está perdida, brinca no meu pensamento, à volta da casa, entre a erva alta, as flores sem nome, os bichos compridos que matava como quem cumpre um dever, no calor igual ao do dia anterior, tão quente que não se dava por ele.

Vou deixar de estudar. Vou estudar muito. Vou tratar bem os meus amigos. Nunca mais lhes falar.
Não me faz falta a minha alma. Estou cercada por almas. Não posso abrir um livro. Não posso ouvir um desabafo. Nenhum segredo, por muito secreto, me atrai.
Gostava de morrer sem ninguém reparar, mas continuar consciente, como estou agora, só para ver as coisas e as pessoas a passar. Não quero que me deixem sozinho. Nada sei faze

r de mim.- A Vida Inteira, Miguel Esteves Cardoso.



Arquivo
2011

2010

2009

2008

2007

2006

2005

2004

2003

2002

2001

Pesquisar
 
subscrever feeds